Governo de Ibiaçá defende homeopatia como política pública


Governo de Ibiaçá defende homeopatia como política pública

Na tarde desta quinta-feira, 18/06, o governo de Ibiaçá promoveu, no Salão Nobre do Centro Administrativo, um encontro com profissionais da saúde para discutir o tema homeopatia enquanto política pública.

O evento contou com a participação do representante da Associação Médica Homeopática Gaúcha e Catarinense, Doriano Venturini, que falou sobre evolução mundial da homeopatia e citou o uso do medicamento homeopático (Cânfora) para a prevenção ao Covid-19. Devemos lembrar que a homeopatia é uma medicina integral, que irá tratar o paciente em seu todo. Trata-se de um tratamento barato e preventivo”, observou Venturini ao citar cidades de Santa Catarina que já adotaram o medicamento como política pública.

Conforme o prefeito de Ibiaçá, Claudiomiro Fracasso, a  ideia é buscar alternativas para que superemos da melhor forma este período de pandemia. Então, resolvemos falar deste assunto tão importante e que ganha cada dia mais espaço em nossa comunidade. Sabemos que 10% da população faz uso de produtos homeopáticos e, por isso, entendemos que o processo de implantação da homeopatia enquanto política pública no município de Ibiaçá terá vários ‘atores’ e parceiros envolvidos, como o Sintraf, Emater, cooperativas e pastorais, dentre outras entidades que também estão preocupadas com alternativas mais saudáveis à condição de melhoria da saúde humana”, informou o prefeito, lembrando que já está na Câmara de Vereadores de Ibiaçá a apreciação do Projeto de Lei que trata deste assunto.

Segundo a presidente do Sintraf de Ibiaçá, Andreia Corso, a homeopatia já é muito conhecida e tem efeito bastante positivo na saúde das pessoas. “É comprovado que ela teve um papel bastante significativo em outras pandemias. Entendemos isso olhando diversos momentos históricos e com o relato feito, nesta tarde, dos efeitos da homeopatia como uma experiência positiva em diversos municípios do estado de Santa Catarina. A partir disso, solicitamos a administração pública de Ibiaçá que disponibilize estes produtos, que são de baixo custo, para que toda população tenha acesso neste momento tão difícil”, ressaltou Andreia, que comentou ainda que fazer uso destes produtos é uma forma de prevenção e também de auxiliar no aumento da imunidade.

O terapeuta homeopata, Alexandre Mendonça, destaca que os benefícios são inúmeros além de se evitar os efeitos colaterais que os medicamentos químicos promovam. "Trabalhamos com mais de 3.500 medicamentos homeopáticos de origem vegetal, animal e mineral", comentou.

A farmacêutica homeopata, Fernanda Menegaz, também esteve presente no encontro e falou sobre o tema. “A homeopatia é aceita mundialmente e comprovada cientificamente. E nesta época de pandemia em que estamos vivendo, os produtos homeopáticos fortalecem nosso sistema imunológico, pois podemos usá-los sem que haja efeitos colaterais no nosso organismos. Com a imunidade alta, o nosso corpo se defenderá do vírus mais facilmente”, orientou Fernanda.

O projeto de lei para adoção da  homeopatia como política pública no município de Ibiaçá vai ser apreciado pela Câmara Municipal de Vereadores na próxima segunda-feira, dia 22 de junho.

Redação: Fonte Agência de Jornalismo



Enviar por e-mail Imprimir

Fale conosco

Mande suas críticas e sugestões para o portal

Contato

Imprensa

Se você é imprensa cadastre-se e receba as notícias fresquinhas

Cadastre-se

Curta

Rua do Interventor, 510 - CEP 99940-000 - (54) 3374-1177

Horário de atendimento: 8h às 12h | 13h30 às 17h30

Visualizar mapa